TÊNIS

MARCADO NA HISTÓRIA

Gustavo Kuerten foi o maior tenista brasileiro de todos os tempos

Guga com raça e talento se tornou Tricampeão em Roland Garros

Guga com raça e talento se tornou Tricampeão em Roland Garros

20 títulos profissionais (mais alguns títulos de torneios challengers), 43 semanas como o nº 1 do mundo, Tricampeão do Roland Garros (um dos 4 torneios mais importantes do mundo do tênis), US$ 14.705.818 em premiação… enfim, isso resume um pouco do que foi Gustavo Kuerten, ou simplesmente, Guga, como é conhecido por todos. O maior tenista que o Brasil já teve.

A carreira profissional do catarinense começou em 1995. No ano seguinte, ele conseguiu seu primeiro grande feito, quando integrou a seleção brasileira na disputa da Copa Davis. Mas foi em 97, que Guga mostrou para os brasileiros o fenômeno que ele seria, ao vencer o Roland Garros. Nos anos de 2000 e 2001, ele viria ganhar novamente o Aberto da França.

Nos anos de 2000 e 2001, veio o ápice da sua carreira, quando ganhou vários títulos (entre eles, um Master Cup e 2 Grand Slam de Roland Garros). Passou 43 semanas como melhor tenista do mundo, venceu alguns mitos do tênis, como Pete Sampras e André Agassi.

No final de 2001, ele teve a sua primeira contusão (no quadril). A partir daí, a sua carreira não foi mais a mesma. Mesmo assim, ele ainda ganhou mais 4 títulos após a primeira lesão, dentre eles, 2 títulos no Brasil: ATP Tour Brasil Open.

Desanimado de tanto lutar contra as seguidas contusões, Gustavo Kuerten encerrou a sua carreira profissional em 25 de maio de 2008, no seu torneio favorito, Roland Garros. Com a quadra lotada, ele perdeu para Paul-Henri Mathieu, mas saiu de cabeça erguida e ovacionado pela torcida que lotou a quadra Philippe Chatrier. Aliás, na maioria dos torneios, Guga sempre foi muito aplaudido, pois além do enorme talento, ele sempre foi muito carismático.

Depois dos “anos Guga”, criou-se muita expectativa que fosse surgir mais um grande tenista no Brasil, mas até hoje, as promessas não vingaram. Nomes como André Sá, Tomas Bellucci e Marcos Daniel foram alguns exemplos, que não lograram o êxito esperado.

Portanto, esse foi Gustavo Kuerten. Um nome que ficará para sempre marcado não só na história do tênis, como na história do esporte brasileiro. Um tenista que levou o nome do Brasil para o mundo inteiro, com o seu talento e as suas diversas conquistas. Um supercampeão, assim podemos defini-lo. Aos brasileiros, e aos fãs em geral, só resta o agradecimento ao ídolo. Parabéns, e obrigado por tudo, Guga!

Confira alguns lances espetaculares do maior tenista brasileiro de todos os tempos

2 Respostas to “TÊNIS”

  1. Fellipe Ladeira Says:

    Na minha matéria, me esqueci de um nome, quando citei algumas promessas do tênis que surgiram durante a “era Guga”, e que não tiveram o sucesso esperado: Flávio Saretta.

  2. De primeira « Jornalismo Esportivo – Estácio JF Says:

    […] Novo! TÊNIS – Guga: um moleque brasileiro em Paris  Fellipe Ladeira […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s